Confiança do comércio cai novamente em junho

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da FGV apresentou nova variação negativa em junho, de -1,4% na comparação mensal dos dados dessazonalizados. Esta é a quinta queda do indicador no ano. Mantida a base de comparação, o resultado do Índice da Situação Atual e o Índice de Expectativas também apontaram queda, de 2,4% e 1,0% respectivamente. Desta forma, o ICOM manteve-se abaixo da média histórica (123,0 pontos), registrando 90,7 pontos.

Na série original, sem ajustes, foi observada queda de 20,4% na comparação interanual. Mantida a base de comparação, o Índice da situação atual caiu 33,7% e o índice de expectativas recuou 12,1%.

A nova retração reflete a percepção dos comerciantes quanto o atual cenário macroeconômico. Fatores como a piora do mercado de trabalho, alta inflação e redução da demanda por crédito prejudicam as vendas do varejo e uma melhora significativa será observada apenas quando forem concluídos os ajustes em curso.

O gráfico abaixo resume a evolução da confiança do comércio sem ajuste sazonal desde maio de 2011.

icom

Posts relacionados

Boa Vista SCPC reúne especialistas para debater avanços e benefícios econômicos do Cadastro Positivo

A Boa Vista SCPC recebeu autoridades como Oscar Madeddu, do Banco Mundial, João André Pereira, do Banco Central do Brasil e César Calomino, da Equifax do Uruguai, para falar sobre o Cadastro Positivo e os seus impactos econômicos e sociais, inclusive em países em desenvolvimento onde já é uma realidade. Estes convidados também salientaram a…

Recuperação de crédito cai 2,3% no acumulado 12 meses

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 2,3% na variação acumulada em 12 meses (setembro de 2016 até agosto de 2017). A variação mensal com dados dessazonalizados apresentou aumento de 4,5% contra o mês…

Relatório de Crédito – jul/17

O Banco Central do Brasil (BCB) divulgou os dados de crédito referente a julho. A expansão das operações de crédito, até o momento, continua em ritmo moderado. O crescimento do saldo veio levemente abaixo do esperado, com redução na variação anual (caiu 1,6% em junho/17 contra diminuição de 1,7% em jul/17), atingindo R$ 3,1 trilhões,…