Confiança sobe em junho, influenciada pela melhora nas expectativas

Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o resultado preliminar do Índice de Confiança da Indústria (ICI) sinalizou alta de 3,9 pontos em junho, na comparação com maio, na série de dados com ajuste sazonal. Passando de 79,2 para 83,1 pontos, o maior nível desde fevereiro de 2015, e corresponde a uma elevação de 4,9%.

A alta foi determinada principalmente pela melhora nas expectativas. Na análise mensal o Índice de Expectativas avançou 9,0%, enquanto o Índice da Situação Atual subiu apenas 1,0%. Vemos novamente, a partir desse resultado que o pessimismo no setor vem diminuindo. Para uma elevação realmente sustentável da confiança as expectativas precisam se realizar, e para isso as mudanças políticas e econômicas precisam se mostrar efetivas ao longo dos próximos meses.Sem título

Juntamente com esse resultado, temos a divulgação do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), divulgado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O ICEC de junho avançou 2,1% na análise contra maio, na série com ajuste sazonal, atingindo 82,77 pontos. A elevação também foi puxada pelas expectativas, o Índice de Expectativas do Empresário do Comércio (IEEC) avançou 4,3%, os investimentos também subiram. O índice que avalia a situação atual se manteve praticamente estável na avaliação mensal.

Sem título

A atividade do comércio ainda não dá sinais efetivos de recuperação, o desemprego continua elevado e a renda segue em tendência negativa, porém, a confiança vem aumentando e assim como para o ICI, uma elevação sustentável depende da efetivação das mudanças esperadas no cenário.

 

 

Posts relacionados

CAGED: Setembro registra sexto saldo positivo consecutivo

Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, em setembro o saldo de vagas no mercado de trabalho (diferença entre novas contratações e demissões) foi positivo em 34,4 mil postos. Deste modo, a leitura atual contrasta quando comparado ao mesmo período do ano anterior, quando foram encerradas 39,3…

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…