Índice de Confiança de Serviços cai pela 6ª vez no ano

De acordo com a Fundação Getulio Vargas, a confiança nos serviços obteve a 6ª queda do ano ao atingir -2,9% em julho, na variação mensal dos dados dessazonalizados. Mantida a base de comparação, o Índice de Expectativas também apresentou queda, de 7,1%, já o Índice de Confiança no Presente registrou alta de 4,8%.

Ainda na análise dos dados com ajuste sazonal, todos os índices mantiveram-se abaixo da média histórica, de 118,8 pontos. O índice agregado registrou 78,4 pontos e é o novo piso da série iniciada em junho de 2008. Para o Índice de Expectativas a pontuação foi de 97,4 e o Índice de Confiança no Presente obteve 59,4 pontos.

Na comparação interanual (contra julho do ano anterior) houve recuo de 27,6% na série original (sem ajustes sazonais). Na mesma análise, o Índice da Situação Atual e o Índice de Expectativas caíram 35,3% e 22,8%, respectivamente.

Desde meados do primeiro semestre de 2014 temos observado uma mudança no comportamento do índice, que se descolou da média histórica e vem apresentando quedas sucessivas nas variações interanuais. Combinado fatores como inflação persistentemente alta, juros elevados, piora no mercado de trabalho, entre outros fatores, a confiança de serviços ainda deverá se manter em níveis baixos por algum tempo, com possível inflexão somente em meados de 2016.

O gráfico abaixo nos mostra a evolução da série dessazonalizada da confiança no setor de serviços ao longo dos últimos anos.

ics

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…