Indústria recua 6,3% no 1º semestre do ano

Segundo o IBGE, a produção industrial recuou 6,3% no 1º semestre do ano, na comparação contra o mesmo período do ano passado. Na variação acumulada em 12 meses, o setor registrou queda de 5,0%. Na comparação com o mês anterior, houve retração de 0,3%, na análise dos dados dessazonalizados.

Retornando à análise referente ao 1º semestre, entre as grandes categorias, as Indústrias de Transformação apresentaram queda de 8,3%, enquanto as Indústrias extrativas apresentaram alta de 9,4%.

Na análise mensal com dados ajustados sazonalmente, o setor de Bens de Consumo Semiduráveis e Não Duráveis foi o que obteve o melhor resultado, com alta de 1,7%, a categoria Bens de Consumo se manteve estável e o setor de Bens de Consumo Duráveis retraiu 10,7%.

Na tendência de longo prazo, avaliada pelo acumulado em 12 meses, as perdas são acentuadas: -15,4% para Bens de Capital, -12,2% para os de Bens de Consumo Duráveis e -5,6% para Bens de Consumo.

A indústria mostra-se bastante longe de retomar aumentos na produção, uma vez que tem sido afetada negativamente por diversos fatores econômicos, como a piora do mercado de trabalho e os ajustes fiscal e monetário. Tendo em vista que estas influências possuem perspectiva de melhora somente a partir do próximo ano, esperamos que a indústria encerre 2015 em nível negativo, com provável queda de 5,5%.

pim

Posts relacionados

CAGED: Setembro registra sexto saldo positivo consecutivo

Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, em setembro o saldo de vagas no mercado de trabalho (diferença entre novas contratações e demissões) foi positivo em 34,4 mil postos. Deste modo, a leitura atual contrasta quando comparado ao mesmo período do ano anterior, quando foram encerradas 39,3…

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…