IPCA atinge 8,13% no acumulado em 12 meses em março

De acordo com o IBGE, a apuração do resultado da inflação oficial (IPCA) referente a março atingiu 8,13% no acumulado em 12 meses. Já na análise mensal frente a fevereiro houve elevação de 1,32%, o maior registrado para o mês desde 1995.

A principal categoria afetada foi a de Habitação. A alta refletiu o aumento dos preços da conta de energia elétrica, que sofreu revisão no início de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica. O encarecimento foi devido aos custos das concessionárias com a compra de energia termelétrica, que foram repassados ao consumidor, impactando 0,71 p.p. do índice agregado e sendo responsável por 53,79% da variação no mês do IPCA.

Após Habitação, as categorias Alimentação e Bebidas e Educação foram as que apresentaram as maiores elevações na comparação mensal contra fevereiro com 1,17% e 0,75% de elevação, respectivamente. Dentre os demais grupos, cabe destacar a alta da gasolina, do grupo dos Transportes (0,09 p.p. de impacto), cujos preços se elevaram em 0,46%, ainda refletindo uma parte do aumento nas alíquotas do PIS/COFINS que entrou em vigor em primeiro de fevereiro.

O mês concretizou novos reajustes dos preços administrados, os quais ocorrem de forma acentuada desde janeiro. Para esta categoria em específico, o resultado acumulado em 12 meses já atinge 13,35%, com tendência de curto prazo ainda longe de arrefecer. Enquanto isso, a categoria de preços livres apresenta tímido recuo, mas ainda oscilando próximo de uma média de 7%, mantida base de comparação.

Em termos de combate à inflação pela autoridade monetária, ou melhor dizendo, em termos de política monetária, pouco há a ser feito, uma vez que majorações das taxas de juros tendem a influenciar fatores específicos de demanda e, atualmente, a inflação está configurada predominantemente pelo lado da oferta (conforme nos mostra a elevação dos preços administrados). Assim, esperamos manutenção do atual patamar da Selic até o final de 2015 em 12,75%.

ipca 2

 

Posts relacionados

Dívida com cartão de crédito e boleto levam paulistano a mutirão de renegociação de dívidas

A maioria (60%) dos consumidores que compareceu ao mutirão “Acertando suas Contas”, da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), na cidade de São Paulo, com a intenção de negociar suas dúvidas, buscou a renegociação do débito causado pelo cartão de crédito. A constatação é de levantamento realizado no próprio local pela Boa…

MUTIRÃO ACERTANDO SUAS CONTAS

AVISO DE PAUTA A Boa Vista SCPC inicia na próxima sexta-feira, dia 25 de novembro, mais uma edição do seu já tradicional mutirão de renegociações de dívidas aqui na capital paulista. Até 3 de dezembro, ininterruptamente, o mutirão “Acertando suas Contas” permitirá que consumidores que estão com contas em atraso encontrem em um ambiente mais…

Percentual de cheques devolvidos sobre movimentados atinge 2,30% no acumulado do ano, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 2,30% no acumulado de janeiro a outubro, registrando o pior resultado da série histórica, iniciada em 2006. No acumulado do ano, os cheques devolvidos recuaram 7,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Tanto os…