dinheiro_grafico

Nota de Crédito do BC: Inadimplência permanece em 6,5% e saldo de crédito torna a desacelerar

Por Yan Cattani e Rafael Ciampone, da Área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC

Segundo o Banco Central, o estoque total de empréstimos e financiamentos foi de R$ 2.963 bilhões em novembro de 2014, tornando a desacelerar (de 12,2% na comparação interanual de outubro para atuais 11,8%, mantida base de comparação) após duas altas consecutivas. Com este resultado, a relação crédito/PIB passou para 58%.

Dentre os principais destaques, ressaltam-se dois. O primeiro deles é referente ao nível do saldo de recursos livres destinado às empresas, que novamente ultrapassou a categoria análoga destinada às famílias, atingindo R$ 778 bilhões e R$ 774 bilhões, respectivamente. Outro importante fato foi o repique dos recursos direcionados: após grande contribuição para aceleração do saldo total em outubro, neste mês a categoria retornou ao nível de crescimento registrado em setembro (+ 20,7%), sendo a desaceleração mais intensa observada nos recursos voltados à pessoa física (- 0,7 p.p. frente a -0,6 p.p. no caso dos recursos PJ).

Quadro 1: Saldo e Concessão

Saldo de Crédito

Concessão de Crédito

R$ Bilhões

MoM

12 Meses

R$ Bilhões

MoM

12 Meses

Crédito total

2.963,2

1,3%

11,8%

Concessão de crédito total

307,2

-7,0%

6,2%

Recursos livres

1.553,1

0,9%

4,7%

Recursos livres

263,1

-6,7%

6,0%

Pessoa Física

774,6

0,2%

4,9%

Pessoa Física

143,1

-8,1%

11,6%

Pessoa Jurídica

778,5

1,6%

4,5%

Pessoa Jurídica

120,0

-5,1%

0,3%

Recursos direcionados

1410,1

1,7%

20,7%

Recursos direcionados

44,1

-8,3%

7,2%

Pessoa Física

614,7

1,9%

25,0%

Pessoa Física

21,6

-7,0%

12,7%

Pessoa Jurídica

795,4

1,5%

17,6%

Pessoa Jurídica

22,5

-9,6%

3,2%

 

A inadimplência do sistema financeiro permaneceu em 3,0% em novembro. No segmento livre, a inadimplência diminuiu 0,1 p.p. no mês, situando-se em 4,9%, enquanto no direcionado permaneceu estável em 1%. Já a inadimplência das famílias com recursos livres permaneceu em 6,5%, em linha com o Indicador de Risco de Crédito (IRC) da Boa Vista SCPC.

A taxa média de juros total atingiu 21,3% a.a. em novembro, registrando estabilidade no mês e crescimento de 1,3 p.p. em doze meses.

Quadro 2:  Inadimplência, taxa de juros, spread e prazo médio das concessões

 

Inadimplência (%)

Taxa de Juros (%)

Spread (%)

Prazo Médio (Meses)

Total

3,0

21,3

12,6

102,2

Recursos livres

4,9

33,0

21,2

37,3

Pessoa Física

6,5

44,2

31,9

52,4

Pessoa Jurídica

3,5

23,5

12,1

24,4

Recursos direcionados

1,0

7,9

2,8

161,4

Pessoa Física

1,7

7,8

2,7

245,9

Pessoa Jurídica

0,5

8,0

2,9

98,6

 

 

 

 

Posts relacionados

Dívida com cartão de crédito e boleto levam paulistano a mutirão de renegociação de dívidas

A maioria (60%) dos consumidores que compareceu ao mutirão “Acertando suas Contas”, da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), na cidade de São Paulo, com a intenção de negociar suas dúvidas, buscou a renegociação do débito causado pelo cartão de crédito. A constatação é de levantamento realizado no próprio local pela Boa…

MUTIRÃO ACERTANDO SUAS CONTAS

AVISO DE PAUTA A Boa Vista SCPC inicia na próxima sexta-feira, dia 25 de novembro, mais uma edição do seu já tradicional mutirão de renegociações de dívidas aqui na capital paulista. Até 3 de dezembro, ininterruptamente, o mutirão “Acertando suas Contas” permitirá que consumidores que estão com contas em atraso encontrem em um ambiente mais…

Percentual de cheques devolvidos sobre movimentados atinge 2,30% no acumulado do ano, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 2,30% no acumulado de janeiro a outubro, registrando o pior resultado da série histórica, iniciada em 2006. No acumulado do ano, os cheques devolvidos recuaram 7,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Tanto os…