Nota de Política Monetária do BC: inadimplência de recursos livres das famílias mantém-se estável em 6,2% em março

Segundo o Banco Central, a inadimplência do Sistema Financeiro Nacional referente aos recursos livres destinados às famílias estabilizou-se em 6,2% em março. A estabilidade da inadimplência se mantém desde dezembro de 2015.

Em linhas gerais, os índices de inadimplência apresentaram estabilidade aos resultados de fevereiro: a inadimplência total se manteve em 3,5%, sendo 5,6% para os recursos livres e 1,5% no segmento direcionado.

Com relação ao estoque total de empréstimos e financiamentos, houve um aumento de 3,3% em doze meses. Na variação contra o mês anterior houve queda de 0,7%. A variação mensal reflete o declínio no crédito a pessoas jurídicas, já que para pessoas físicas a variação foi positiva (0,3%).

Ouve desaceleração no crescimento do crédito com recursos livres e direcionados na variação mensal, com quedas de 0,6% e 0,7% respectivamente. Apesar do ritmo de desaceleração, na variação acumulada em 12 meses os resultados foram de expansão, sendo 0,9% com recursos livres e 5,8% direcionados.

A taxa média de juros com recursos livres total subiu novamente, atingindo 50,9% a.a. em março, maior patamar da série histórica, iniciada em 2011. Os juros de recursos livres ao consumidor subiram 1,3 p.p. no mês, atingindo os atuais 69,2 % a.a. Já os spreads aumentaram 1,5 p.p. ante o resultado registrado no mês anterior, atingindo 37,3%. Para as empresas, as taxas livres recuaram 0,9 p.p.

Abaixo seguem os quadros-resumo sobre os dados citados.

Sem títuloSem título

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…