Pesquisa mensal do comércio cai 1,1% em julho

Por Yan Cattani, economista da Área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC  

Segundo o IBGE, o volume de vendas no varejo restrito registrou queda de 1,1% entre junho e julho na série com ajuste sazonal, bastante abaixo da mediana de mercado, que esperava alta de 0,7%. O indicador do IBGE andou na mesma direção apontada pelo indicador coincidente da Boa Vista, o Movimento do Comércio, que registrara -0,4% mantida base de comparação.  Nas demais análises, a variação interanual foi de -0,9%, enquanto no valor acumulado em 12 meses o varejo restrito diminuiu 0,5 p.p., crescendo 4,3%.

Avaliando as aberturas do indicador restrito na série dessazonalizada, “Móveis e eletrodomésticos” e “Hipermercados” apresentaram as quedas mais significativas, -4,1% e -1,3%, respectivamente. Para as demais categorias ficou a seguinte configuração: “Combustíveis e lubrificantes” (0,8%); “Materiais para escritório, informática etc” (+0,9%), “Artigos farmacêuticos etc” (0,0%); “Tecidos vestuários e calçados” (-0,1%); “Livros, jornais e revistas” (2,1%); Outros artigos de uso pessoal e doméstico” (-0,4%).

Mantida a base de comparação, no varejo ampliado o resultado foi um pouco melhor: +0,8%, em termos com ajuste sazonal. Contribuiu para esta elevação a alta verificada nos setores de “Veículos, motos, partes e peças” (+4,3%) e “Material de construção” (+3,8%).

Enquanto diversos indicadores antecedentes da economia mostrassem no período alguma recuperação de seu crescimento, o varejo ainda demonstra sinais de debilidade. Diversos indicadores de confiança continuam cedendo e dados do mercado de trabalho apontam resultados gradualmente piores, impactando assim o desempenho do setor de serviços e consequentemente do comércio. Caso esta tendência não se modifique, esperamos que as vendas varejistas para 2014 ainda obtenham resultado positivo, entre 3,0% e 3,5%, elevação bastante moderada quando comparada aos resultados de anos anteriores.

pmc jul14

Posts relacionados

Títulos protestados acumulam alta de 24,9% no ano, segundo Boa Vista SCPC

De acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o número total de títulos protestados no país aumentou 24,9% no acumulado de janeiro a novembro de 2016 em relação ao mesmo período do ano anterior. Na comparação interanual, os títulos protestados diminuíram 4,3% e recuaram 12,0% em relação ao…

Pedidos de falência registram alta de 11,7% no acumulado do ano, segundo Boa Vista SCPC

Segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), os pedidos de falência registraram alta de 11,7% no acumulado de janeiro a novembro de 2016 em relação ao mesmo período de 2015. Em novembro, o número de pedidos de falências recuou 5,1% na comparação interanual e aumentou 2,7% em…

Dívida com cartão de crédito e boleto levam paulistano a mutirão de renegociação de dívidas

A maioria (60%) dos consumidores que compareceu ao mutirão “Acertando suas Contas”, da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), na cidade de São Paulo, com a intenção de negociar suas dúvidas, buscou a renegociação do débito causado pelo cartão de crédito. A constatação é de levantamento realizado no próprio local pela Boa…