PNAD: Desemprego atinge 9,0% em outubro e é o maior da série histórica

De acordo com o IBGE, a taxa de desemprego encerrada em outubro (trimestre móvel que compreende agosto, setembro e outubro) atingiu 9,0%, a maior taxa desde o início da série iniciada em 2012, valor superior em 0,1 p.p. em relação ao nível registrado em setembro. Na comparação contra o período encerrado em 2014, a taxa de desocupação aumentou em 2,4 p.p.

A indústria foi o setor com maior número de demissões, com cerca de 750 mil postos de trabalhos encerrados no acumulado em 12 meses. No mesmo período, o grupo de “Atividades financeiras e imobiliárias” também apresentou grande redução de vagas, com 430 mil vagas foram fechadas. Na “construção civil” o número atingiu 159 mil postos de trabalho, mantida base de comparação.

Já com relação ao rendimento habitual real, o trimestre encerrado em outubro registrou R$1.895, valor 1% inferior em termos interanuais. A massa de rendimento real, por sua vez, atingiu R$ 169,6 bilhões, com queda 1,2% ante o mesmo período em 2014.

Em suma, a queda do consumo e a busca de redução de custos têm gerado aumento das demissões por parte das empresas. Na variação interanual (trimestre encerrado em setembro comparado ao mesmo período do ano passado, houve elevação de 37,5% na população desocupada). Por outro lado, as famílias estão à procura de complementos na renda, o que por sua vez aumenta a parcela da população em busca de emprego. Tendo em vista este cenário, estimamos que a taxa de desemprego medida pela PNAD alcance taxa próxima ao nível atual, 9,0% no final de 2015.

pnadjan16

 

Posts relacionados

Inadimplência do consumidor cai 0,9% em 2016

A inadimplência do consumidor obteve queda de 0,9% em 2016, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Na avaliação mensal, descontados efeitos sazonais, houve retração de 7,6% do indicador quando comparado o resultado de dezembro contra novembro. Já na avaliação contra o mesmo mês do ano anterior, dezembro caiu 5,7%.   Regionalmente, na…

Títulos protestados encerram o ano com alta de 22,9%, segundo Boa Vista SCPC

De acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o número total de títulos protestados no país aumentou 22,9% no acumulado de 2016 em relação ao ano anterior. Na comparação interanual, os títulos protestados cresceram 6,0% e aumentaram 11,8% em relação ao mês anterior. O valor médio dos títulos…

Pedidos de falência encerram o ano com alta de 12,2%, segundo Boa Vista SCPC

Segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), os pedidos de falência encerraram o ano com alta de 12,2% no acumulado de 2016 em relação ao mesmo período de 2015. Em dezembro, o número de pedidos de falências recuou 7,0% na comparação mensal com novembro e aumentou 19,2%…