PNAD: desemprego sobre para 7,4% em fevereiro

De acordo com o IBGE, a taxa de desemprego em fevereiro foi de 7,4%, considerando o último trimestre fechado no mês de referência (dezembro, janeiro e fevereiro). Considerando a mesma base de comparação, houve aumento 0,6 p.p. considerando os dados encerrados em janeiro novembro, dezembro e janeiro). Com relação à população economicamente ativa, em termos interanuais, a PEA aumentou 1,6% no trimestre móvel. Já a população ocupada subiu apenas 0,9% no mesmo período.

O rendimento habitual real no trabalho principal, registrou R$1.767,18, valor 0,1% menor que o registrado em janeiro, considerando a média móvel trimestral encerrada em fevereiro. Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, houve alta de 1,1%. Considerando os valores acumulados 12 meses da série de rendimentos (considerando o trimestre móvel declarado nos respectivos meses), houve desaceleração da tendência com relação a janeiro, passando de 1,1% para 0,9%.

Em linhas gerais, o baixo crescimento da população ocupada em comparação com a população economicamente ativa acaba por deixar uma maior parte da população no grupo no desemprego. Os números são condizentes com a desaceleração da economia, cenário de ajuste fiscal e monetário e desconfiança com relação à economia. Adicionalmente, os dados apresentam coerência com relaçao à Pesquisa Mensal de Emprego, que recentemente também apresentou elevação no número de desocupados e desaceleração nos rendimentos reais.

Portanto, ambas pesquisas evidenciam o desaquecimento do mercado de trabalho. O “salto” verificado no desemprego poderá ser amenizado nas próximas aferições, mas dificilmente será revertido. A depender da intensidade dos ajustes econômicos, uma maior onda de desemprego poderá impactar o mercado de trabalho. Por ora, esperamos desemprego de 8,1%, elevação de 1,3 p.p., enquanto para os rendimentos reais, espera-se estabilidade no ano.

pnad

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…