PNAD: desemprego sobre para 7,4% em fevereiro

De acordo com o IBGE, a taxa de desemprego em fevereiro foi de 7,4%, considerando o último trimestre fechado no mês de referência (dezembro, janeiro e fevereiro). Considerando a mesma base de comparação, houve aumento 0,6 p.p. considerando os dados encerrados em janeiro novembro, dezembro e janeiro). Com relação à população economicamente ativa, em termos interanuais, a PEA aumentou 1,6% no trimestre móvel. Já a população ocupada subiu apenas 0,9% no mesmo período.

O rendimento habitual real no trabalho principal, registrou R$1.767,18, valor 0,1% menor que o registrado em janeiro, considerando a média móvel trimestral encerrada em fevereiro. Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, houve alta de 1,1%. Considerando os valores acumulados 12 meses da série de rendimentos (considerando o trimestre móvel declarado nos respectivos meses), houve desaceleração da tendência com relação a janeiro, passando de 1,1% para 0,9%.

Em linhas gerais, o baixo crescimento da população ocupada em comparação com a população economicamente ativa acaba por deixar uma maior parte da população no grupo no desemprego. Os números são condizentes com a desaceleração da economia, cenário de ajuste fiscal e monetário e desconfiança com relação à economia. Adicionalmente, os dados apresentam coerência com relaçao à Pesquisa Mensal de Emprego, que recentemente também apresentou elevação no número de desocupados e desaceleração nos rendimentos reais.

Portanto, ambas pesquisas evidenciam o desaquecimento do mercado de trabalho. O “salto” verificado no desemprego poderá ser amenizado nas próximas aferições, mas dificilmente será revertido. A depender da intensidade dos ajustes econômicos, uma maior onda de desemprego poderá impactar o mercado de trabalho. Por ora, esperamos desemprego de 8,1%, elevação de 1,3 p.p., enquanto para os rendimentos reais, espera-se estabilidade no ano.

pnad

Posts relacionados

Inadimplência do consumidor cai 0,9% em 2016

A inadimplência do consumidor obteve queda de 0,9% em 2016, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Na avaliação mensal, descontados efeitos sazonais, houve retração de 7,6% do indicador quando comparado o resultado de dezembro contra novembro. Já na avaliação contra o mesmo mês do ano anterior, dezembro caiu 5,7%.   Regionalmente, na…

Títulos protestados encerram o ano com alta de 22,9%, segundo Boa Vista SCPC

De acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o número total de títulos protestados no país aumentou 22,9% no acumulado de 2016 em relação ao ano anterior. Na comparação interanual, os títulos protestados cresceram 6,0% e aumentaram 11,8% em relação ao mês anterior. O valor médio dos títulos…

Pedidos de falência encerram o ano com alta de 12,2%, segundo Boa Vista SCPC

Segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), os pedidos de falência encerraram o ano com alta de 12,2% no acumulado de 2016 em relação ao mesmo período de 2015. Em dezembro, o número de pedidos de falências recuou 7,0% na comparação mensal com novembro e aumentou 19,2%…