PNAD: Taxa de desemprego atinge 8,3% no 2º trimestre de 2015

De acordo com o IBGE, a taxa de desemprego no 2º trimestre do ano atingiu 8,3%, registrando um aumento de 0,4 p.p. em relação ao 1º trimestre de 2015.  Na comparação contra o mesmo trimestre de 2014, a taxa de desocupação era de 6,8%.

A taxa de desemprego apresentou elevação em todas as regiões do país, na comparação do 2º trimestre do ano frente ao mesmo período de 2014. Nordeste (saiu de 8,8% para atuais 10,3%), Norte (após elevação de 1,3 p.p. chega a 8,5%), Sudeste (registrara 6,9%, e agora 8,3%), Centro-Oeste (passou de 5,6% para 7,4%) e Sul (de 4,1% para 5,5%).

Os dados apresentam coerência com relação à Pesquisa Mensal de Emprego, divulgada semana passada pelo IBGE, uma vez que houve considerável aumento do desemprego nas duas pesquisas. Enquanto a PME é uma pesquisa restrita às regiões metropolitanas, com maior adensamento urbano e populacional, a PNAD acaba captando melhor características regionais e em locais com menores populações, contemplando 3.500 municípios aproximadamente, entre outras particularidades.

Em suma, a queda do consumo e a busca de redução de custos têm gerado aumento das demissões por parte das empresas, enquanto as famílias estão à procura de complementos na renda, o que por sua vez aumenta a parcela da população em busca de emprego. Tendo em vista este cenário, estimamos que a taxa de desemprego medida pela PNAD alcance taxa próxima a 12% no final do ano.

pnad

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…