Produção industrial cai 0,8% em março

Segundo o IBGE, a produção industrial caiu 0,8% em março, na comparação contra o mês anterior dos dados dessazonalizados. Quanto à variação contra o mesmo mês do ano passado também houve recuo, de 3,5%, considerando dados sem ajuste sazonal. Na variação acumulada em 12 meses, que possibilita uma visão de longo prazo, houve aceleração da tendência de queda observada desde Junho de 2014, atingindo em março -4,7%.

Retornando à análise mensal dessazonalizada, na análise das grandes categorias econômicas, as Indústrias de Transformação caíram 0,9%, enquanto as Indústrias extrativas apresentaram alta de 0,5%. Mantida a base de comparação, as categorias de uso tiveram queda generalizada pelo segundo mês consecutivo, sendo a mais acentuada no setor de Bens de Capital, que variou -4,4%, seguida por Bens de Consumo Duráveis (-3,1%) e Bens de Consumo (-1,1%).

Em linhas gerais, a indústria ainda mostra-se longe de retomar aumentos na produção. A grande desvalorização do real frente ao dólar está encarecendo a produção e ainda não surte efeito positivo nas exportações. Os ajustes em curso na economia, bem como o aperto monetário promovido pelo Banco Central, manterão o cenário turbulento para a indústria, que ainda sofre com a baixa confiança de empresários e consumidores.

O desaquecimento do mercado de trabalho também dificultará maiores empreitadas na indústria. Assim, o resultado de 2015 deverá ainda permanecer em patamar negativo, com provável queda de 3,0%

pim

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…