Produção industrial recua 0,9% em fevereiro

Segundo o IBGE, a produção industrial recuou 0,9% em fevereiro, na comparação contra o mês anterior dos dados dessazonalizados. Quanto à variação contra o mesmo mês do ano passado também houve recuo, de 9,1%, considerando dados sem ajuste sazonal.

A configuração pela análise das grandes categorias econômicas, as Indústrias de Transformação e os Insumos da Construção Civil caíram praticamente na mesma magnitude, -11,5% e -11,4%, respectivamente. Amenizando a queda entre estes setores, as Indústrias Extrativas foram as únicas a obterem resultado positivo (com alta de 12% no período). Mantida a base de comparação, as categorias de uso tiveram queda generalizada, sendo as mais acentuadas no setor de Bens de Consumo Duráveis, que retraiu 25,8%, seguida de Bens de Capital, que variou -25,7%.

Em linhas gerais, o resultado na margem começa a mostrar os efeitos da retração da indústria, que vem sentindo o aperto fiscal e monetário, fatores desestimulantes dos investimentos e que acabam por dificultar maiores empreitadas na indústria. Para o resto do ano o cenário macroeconômico dificilmente colaborará para uma retomada vigorosa do setor. O efeito da valorização cambial, que favorece grande parte da indústria, em especial bens de capital, não deverá ser sentido ainda neste ano, mas mesmo assim deve amenizar o fluxo de importações destes bens no curto e médio prazo, servido portanto como estímulo à produção neste ínterim. Assim, esperamos resultado ainda negativo para indústria neste ano, porém em menor intensidade do que a observada em 2014.

pim

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…