Receita de Serviços acumula alta de 7,6% em 12 meses

Por Yan Cattani, economista da Área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC  

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) realizada pelo IBGE, o índice de receita nominal no setor de serviços cresceu 7,6% em julho na análise de longo prazo, isto é, na variação acumulada em 12 meses até o período. Apesar da elevação, o índice desacelerou 0,4 p.p. em relação a junho. Em termos reais – descontados da cesta de serviços do índice inflacionário oficial (IPCA), calculados pela equipe de economia da Boa Vista SCPC – a abertura geral  já apresenta queda de 0,8%, mantida base de comparação.

Analisando as variações reais acumuladas em 12 meses (após descontadas pelas correspondentes aberturas do IPCA), a maior variação foi a do setor de “Informação e Comunicação”, que obteve alta de 6,4% no período. Já o crescimento de “Serviços de transportes, auxiliares aos transportes e correios” foi de 5,5%, enquanto “Serviços prestados às famílias” elevou-se em 3,3%. Na contramão caminharam “Serviços profissionais, administrativos e complementares”  e “Outros serviços”, que obtiveram quedas de -1,3% e -1,9% respectivamente.

Os dados andam em linha com os da Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada recentemente pelo instituto, mostrando também desaceleração do crescimento no longo prazo. O resultado reflete a atual conjuntura econômica de curto prazo, que não é das melhores: inflação em níveis desconfortáveis forçam uma atitude mais enérgica da autoridade monetária, que em diálogo na última Ata do Copom sinalizaram tal tendência. Ademais, independentemente do resultado das eleições, o ajuste fiscal deverá ser o cenário base do próximo Governo, uma vez que todos candidatos declararam a necessidade de um maior controle das finanças públicas. Diante deste cenário, a desaceleração do crescimento nominal da receita no setor de serviços deverá intensificar-se até o final do ano, podendo obter alguma reversão após o primeiro semestre de 2015.

 

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…