Agência de risco reafirma nota do Brasil

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Surpreendendo o mercado, a agência classificadora de risco Moody’s não elevou a nota de crédito do Brasil, embora estivesse com perspectiva positiva. A nota de classificação de risco do Brasil permanece em Baa2.  O principal argumento da agência para a não elevação da nota foi “o baixo crescimento médio de 2% em 2011 e 2012”.

Embora o argumento de um PIB abaixo do potencial possa ser usado como justificativa para a não elevação, a verdade é que a perspectiva positiva dessa agência de classificação, sinalizando um ajuste de nota para cima, não parece adequada. A alta e complexa carga tributária, as despesas correntes crescendo acima do PIB, o perfil da dívida pública e a taxa de investimentos abaixo do desejável no Brasil são alguns dos fatores que não são compatíveis com a nota de risco de crédito BBB+.

Ed.74

Comentários

comentários