Aportes do Tesouro aos bancos públicos pressionam a dívida bruta

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores 

Ontem o Tesouro Nacional repassou um empréstimo de R$ 20 bilhões ao BNDES. Esse empréstimo foi feito com emissão direta de títulos públicos federais. Com essa parcela, subiu para R$ 61,1 bilhões o aporte do governo ao BNDES, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Os empréstimos aos bancos públicos já representam cerca de 1,5% do PIB.

Previsões do Banco Central indicam que a dívida bruta este ano alcançará 57,2% do PIB, 3 pontos percentuais superior à de 2011. Os empréstimos aos bancos públicos são um dos responsáveis por esse aumento.

O endividamento do Brasil se aproximando dos 60% do PIB deve ser visto com atenção. A média dos países emergentes deve ficar em 35,7% do PIB este ano. Para a China e México, por exemplo, a estimativa é de uma dívida de 22% e 43% respectivamente.

Ed.52

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC reúne especialistas para debater avanços e benefícios econômicos do Cadastro Positivo

A Boa Vista SCPC recebeu autoridades como Oscar Madeddu, do Banco Mundial, João André Pereira, do Banco Central do Brasil e César Calomino, da Equifax do Uruguai, para falar sobre o Cadastro Positivo e os seus impactos econômicos e sociais, inclusive em países em desenvolvimento onde já é uma realidade. Estes convidados também salientaram a…

Recuperação de crédito cai 2,3% no acumulado 12 meses

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 2,3% na variação acumulada em 12 meses (setembro de 2016 até agosto de 2017). A variação mensal com dados dessazonalizados apresentou aumento de 4,5% contra o mês…

Relatório de Crédito – jul/17

O Banco Central do Brasil (BCB) divulgou os dados de crédito referente a julho. A expansão das operações de crédito, até o momento, continua em ritmo moderado. O crescimento do saldo veio levemente abaixo do esperado, com redução na variação anual (caiu 1,6% em junho/17 contra diminuição de 1,7% em jul/17), atingindo R$ 3,1 trilhões,…