Ata do COPOM indica que juros podem não subir já

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A ata do Comitê de Política Monetária – COPOM – divulgada ontem reconheceu que houve uma piora na inflação e que a alta de preços pode não ser um movimento temporário. No entanto, o BC afirmou que vai aguardar a divulgação de novos dados para “administrar a política monetária com cautela”.

Há um forte contraste entre o que o mercado gostaria de ouvir e o que a ata do COPOM diz.  O mercado vinha considerando nos últimos dias que já a partir da próxima reunião, em abril, o BC começaria a subir os juros básicos. A ata informa que o “Comitê pondera que incertezas remanescentes – de origem externa e interna – cercam o cenário prospectivo e recomendam que a política monetária deva ser administrada com cautela”. Ou seja, embora a autoridade monetária se sinta desconfortável com o atual patamar da inflação, na ata não assume compromisso com prazo nem intensidade de um eventual ciclo de aperto monetário.

Ed.144

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio cai 1,0% em abril, diz Boa Vista SCPC

Dados do varejo apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), apontam que o Movimento do Comércio caiu 1,0% em abril, considerando as informações mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (maio de 2016 até abril de 2017) houve queda de 3,4% frente aos 12 meses antecedentes. Já na…

Vendas para o dia das mães crescem 1,6% em 2017, apura Boa Vista SCPC

As vendas do comércio para o Dia das Mães cresceram 1,6% em 2017, em comparação a 2016, de acordo com os dados de abrangência nacional, da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Segunda data comemorativa mais importante do comércio, o Dia das Mães trouxe boas notícias aos varejistas, uma vez que apresentou…

Boa Vista SCPC: recuperação de crédito cai 0,1% em abril

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do SCPC – apontou queda de 0,1% na análise mensal dessazonalizada, enquanto na variação acumulada em 12 meses (maio de 2016 até abril de 2017) queda de 0,4%. Na análise interanual (mesmo mês de 2016)…