Atividade econômica avança no primeiro bimestre

Por Thiago Custodio Biscuola, de RC Consultores

 

Considerado como um sinalizador de desempenho do PIB, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registou em fevereiro alta de 0,24% frente a janeiro na série livre de influências sazonais. Este resultado foi beneficiado pela evolução positiva da indústria (+ 0,38%) e das vendas no varejo (+ 0,17%) no referido mês. Na série sem ajuste sazonal, o índice registrou alta de 4,04% frente a fevereiro de 2013, acumulando alta de 2,46% no primeiro bimestre do ano. Já o crescimento acumulado em 12 meses encerrados em fevereiro alcançou 2,57%.

O IBC-Br procura por meio de uma síntese de indicadores setoriais de diferentes fontes capturar mensalmente o desempenho da economia brasileira como um todo. Agropecuária, Indústria e Serviços fazem parte da pesquisa, seguindo a subdivisão estabelecida pelas Contas Nacionais, idem à mensuração do PIB. O setor do agronegócio, do qual era esperado um novo empuxo, não deverá ter o bom desempenho de outrora. Fenômenos climáticos fizeram com que a expectativa de safra fosse reduzida este ano. O setor de serviços deve manter o crescimento inercial, mas a taxas cada vez menores. A indústria segue fragilizada, já que não consegue repassar ao preço os aumentos de custo, definhando frente à concorrência externa. Em um ano que deverá apresentar intensa volatilidade, apesar do cenário externo menos adverso, o crescimento da economia brasileira tende a ficar abaixo dos 2%.

Ed.398

 

Comentários

comentários