Aumenta volatilidade nos mercados

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

Segundo a última pesquisa divulgada pelo Datafolha, Marina Silva, provável candidata à Presidência da República pelo PSB no lugar de Eduardo Campos, estaria empatada tecnicamente com Aécio Neves, com 21% das intenções de votos. Aécio Neves do PSDB registrou 20%, enquanto Dilma Rousseff permanece com 36%.

Este elevado patamar de intenção de votos em Marina Silva foi resultado em grande parte da migração dos votos brancos, nulos e indecisos, demonstrando que ela terá papel de destaque no processo eleitoral. Esta mudança brusca no cenário político tem gerado incertezas e consequentemente elevação da volatilidade nos mercados, tanto no acionário quanto no cambial. O índice FX Vol da BM&F Bovespa, que mede a expectativa de oscilações do Real, já começou a subir após um período de baixa volatilidade (saiu de 9,11% a.a. em 23/07 para 11,48% a.a. no último dia 14/08). Além disso, o mercado questiona a manutenção das atuações do BC no mercado cambial, dado o grande estoque de swaps cambiais já utilizados. O cenário econômico e político para os próximos meses está menos previsível e o mercado irá reagir a isto com mais volatilidade, seja para cima, seja para baixo.

Comentários

comentários

Posts relacionados

CAGED: Setembro registra sexto saldo positivo consecutivo

Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, em setembro o saldo de vagas no mercado de trabalho (diferença entre novas contratações e demissões) foi positivo em 34,4 mil postos. Deste modo, a leitura atual contrasta quando comparado ao mesmo período do ano anterior, quando foram encerradas 39,3…

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…