BACEN prevê piora nas contas externas

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Previsões do Banco Central indicam que o Brasil vai registrar em 2013 o maior déficit nas transações correntes desde 2011 e a primeira queda na entrada de dólares desde a crise de 2008.  O BACEN espera resultado negativo de US$ 65 bilhões nas transações de bens e serviços, 2,7% do PIB.  O superávit comercial deverá diminuir de US$ 19 bilhões neste ano para US$ 17 bilhões em 2013. O ingresso de recursos na conta financeira, que reúne todas as fontes de financiamento externo deve ficar em US$ 70 bilhões. A maior parte dessa entrada virá dos Investimentos Estrangeiros Diretos.

A piora nas contas externas reflete um crescimento maior projetado pelas autoridades para a economia em 2013, que estimularia o aumento das remessas de lucros para o exterior, e maiores gastos com viagens internacionais. A queda no saldo comercial também indica que as importações vão crescer mais que as exportações. O aumento da demanda interna será, em boa parte, coberto por produtores de fora. A indústria nacional continuará com dificuldade para enfrentar a concorrência estrangeira.

Ed.93

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…