Banco Central reduz juro para 7,25%

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Comitê de Política Monetária do Banco Central cortou ontem, pela décima vez consecutiva, os juros. A taxa básica de juros passa de 7,5% a 7,25% ao ano. O Banco Central citou como fatores para a decisão os riscos para a inflação, a recuperação da atividade doméstica e a complexidade que envolve o ambiente internacional. A decisão foi tomada por 5 votos a 3.

A confiança de que o crescimento econômico do Brasil ainda é aquém do potencial e que as atuais taxas de inflação não são determinadas pela demanda doméstica devem ter embasado a decisão do BACEN. Apesar do dissenso, acreditamos em mais uma redução de 0,25 ponto percentual, fechando este ano com juros a 7%. Como a realidade do baixo crescimento se impõe, e a inflação deve ficar dentro da meta, a taxa básica de juros em 2013 deve ficar em 6,5%.

Ed.48

Comentários

comentários

Posts relacionados

CAGED: Setembro registra sexto saldo positivo consecutivo

Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, em setembro o saldo de vagas no mercado de trabalho (diferença entre novas contratações e demissões) foi positivo em 34,4 mil postos. Deste modo, a leitura atual contrasta quando comparado ao mesmo período do ano anterior, quando foram encerradas 39,3…

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…