Bancos restringem crédito para autos

Bancos restringem crédito para autos

Por Thiago Custódio Biscuola, da RC Consultores

Os emplacamentos de veículos leves tiveram em abril queda de 11,7% frente a igual mês de 2013, segundo relatório divulgado pela Fenabrave. No primeiro quadrimestre de 2014 as vendas registram queda de 4,5% em relação ao ano passado. Dado o aumento do nível dos estoques, que chegou a 48 dias em março (o equivalente a 387 mil unidades), muitas montadoras têm interrompido suas linhas de produção. A fabricação de veículos montados, que no primeiro trimestre havia registrado queda de 8,4%, pode ter decaído ainda mais em abril.

O crédito como um todo tem crescido a uma velocidade cada vez menor. Já o saldo de crédito para aquisição de veículos está num estágio mais avançado, decrescendo mês após mês neste ano. O saldo para pessoas físicas em março deste ano já é 1,5% inferior ao verificado em março de 2013. Os bancos privados, temendo um aumento mais firme da inadimplência, têm elevado as restrições de acesso às linhas do segmento. Cerca de 50% das consultas de clientes para tomar crédito estão sendo rejeitadas. Ainda não há uma decisão de adiar o aumento do IPI que ocorrerá em julho. A retomada das exportações para a nossa vizinha Argentina ainda é incerta. O cenário que se delineia para o setor é cada vez mais desafiador neste ano. As perspectivas, que já eram negativas em janeiro, estão sendo revisadas para baixo. A RC Consultores projeta para 2014 uma queda de 9% da produção de veículos leves.

Comentários

comentários