Brasil cresce menos que seus vizinhos da AL

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

A Cepal reduziu ontem a expectativa de crescimento para os países da América Latina e Caribe em 2014 de 2,7% para 2,2%. Os principais responsáveis por esta queda foram Brasil e México, que tiveram suas projeções reduzidas para 1,4% e 2,5%, respectivamente. Dentre os nossos vizinhos, destaque positivo para o bom crescimento de Colômbia (+ 5,0%), Peru (+ 4,8%), Paraguai (+ 4,5%), Uruguai (+ 3,0%) e Chile (+ 3,0%). O destaque negativo fica para a Argentina (+0,2%) e a Venezuela (-0,5%), os dois piores resultados apresentados dentre todos os países da América Latina.

Crescer menos que a metade dos demais países da América Latina é um sinal alarmante para a nossa economia. Os desafios impostos pela crise econômica mundial de 2008 afetam a todos na região, e mesmo assim os nossos vizinhos conseguem entregar um maior crescimento. A incapacidade brasileira de crescer é mais um problema interno do que externo. A insistência num modelo já esgotado de autoconsumo está reduzindo a capacidade de crescimento da economia. Reconfigurar este modelo para um voltado aos investimentos seria fundamental para o País voltar a crescer. A ampliação dos gastos em obras de infraestrutura, em conjunto com medidas que proporcionem uma maior eficiência produtiva, como uma reforma tributária e uma melhor gestão dos gastos públicos, seriam o caminho para alcançar este objetivo.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Uso de certificado digital na entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física garante segurança e agilidade aos contribuintes

Contribuintes com rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano de 2016 precisam entregar, obrigatoriamente, até o dia 28 de abril a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física – DIRF 2017. Para tornar essa obrigação junto à Receita Federal mais simples, rápida e prática, com a segurança da transmissão de informações pelo ambiente online,…

Maioria dos consumidores afirma ter perfil equilibrado quanto aos seus hábitos de consumo, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (59%) em pesquisa inédita desenvolvida pela Boa Vista SCPC afirma ter um perfil equilibrado quando questionada sobre os seus hábitos de compra. Outros 28% dizem ter perfil conservador, e 13% afirmam ser consumistas. O levantamento da Boa Vista SCPC, elaborado com 1.169 entrevistados, em todo o Brasil, no período entre 31…

Parceria ADASP com a Boa Vista SCPC possibilita a ampliação de resultados

A Boa Vista SCPC tem parceria com mais de 2.200 entidades de classes representativas em todo o Brasil. Destaca-se também pela inovação e contínuo investimento em tecnologia para desenvolvimento de soluções que antecipem as principais demandas do mercado. Possui um time com centenas de profissionais especializados em modelagem estatística de informações, o que garante produtos…