Brasil está entre os piores em ranking de competitividade

José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Institute for Management Development – IMD – divulgou o Índice de Competitividade Mundial 2014 apontando o Brasil no 54º lugar em um ranking de 60 países analisados. No topo da lista dos países competitivos estão os EUA, Suíça, Singapura, Hong Kong, Suécia e Alemanha. O Brasil só ganha em competitividade da Venezuela, Argentina, Grécia e Croácia. O ranking se baseia em quatro pilares: performance econômica, eficiência do governo, infraestrutura e eficiência dos negócios. Pesam desfavoravelmente a alta carga tributária direta e indireta e as taxas de juros de curto e longo prazos.

Este levantamento corrobora estudo feito recentemente pela área de pesquisa da revista The Economist, que apontou o Brasil muito mal colocado no ranking de produtividade em itens como infraestrutura e carga tributária. Estudo da Fiesp também apontou que o Brasil precisaria aumentar em três vezes os índices de desempenho de infraestrutura de transporte para chegar aos melhores níveis praticados pelos competidores internacionais. No custo do transporte ferroviário, por exemplo, o frete é 16 vezes maior que o padrão praticado no mundo. De fato, a tributação excessiva e a complexa estrutura de impostos nos bens de capital, nos insumos e na energia fazem explodir o custo de produção. Para que o país possa ser competitivo é necessário e urgente simplificar o Brasil produtivo. Sem uma política econômica e fiscal consistentes, será impossível ao Brasil se impor como um player importante na economia global. Nos últimos quatro anos, o Brasil perdeu 16 posições no ranking.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor sobe 1,4% em janeiro

Contudo, na avaliação dos valores acumulados em 12 meses houve queda de 9,2% A Demanda por Crédito do Consumidor, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), aumentou 1,4% em janeiro, na avaliação dessazonalizada contra dezembro. Porém, na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (fevereiro de 2016…

Boa Vista SCPC: recuperação de crédito sobe 3,0% em janeiro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do crédito– apontou elevação de 3,0% na análise mensal contra dezembro, descontados os efeitos sazonais. Já na variação acumulada em 12 meses apresentou alta de 2,7%, enquanto na análise interanual (mesmo mês de 2016) houve…

81% dos consumidores esperam que em 2017 a relação entre recebimento e gastos melhore, segundo Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (81%) na Pesquisa Perfil do Inadimplente, da Boa Vista SCPC, espera que em 2017 a relação entre recebimentos e gastos esteja melhor do que a existente no 4º trimestre de 2016, período no qual o levantamento foi elaborado contendo a participação de consumidores de todo o país. Em dezembro de 2015,…