Cenário inflacionário no próximo ano é possível

Por Paulo Rabello de Castro e José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O IGP-M de outubro subiu 0,02% em relação a setembro, informou ontem a FGV. As commodities foram as principais responsáveis pelo resultado deste mês. A soja em grão recuou 6,5% após alta de 4,7% em setembro. O milho recuou 3,87%. O minério de ferro teve queda de 5,91% em outubro. No ano, o Índice acumula alta de 7,12%. Em doze meses o acumulado é de 7,52%. Prevemos que o IGP-M feche o ano com alta de 9%.

O cenário mais provável para 2013 é um IGP-M mais abaixo que este ano. Mas o cenário de alta continuada não deve ser descartado. Vários fatores conduzem a um ambiente de alta de preços em dólares. A inflação americana é exportável para muitos outros países. Um ambiente de mistura entre inflação alta e desaceleração econômica começa a ser sentido em várias partes do mundo, inclusive na Índia, com uma inflação corrente da ordem de 8% ao ano. Outros emergentes, como Argentina, também inflacionam.  Também não é desprezível que os custos salariais no Brasil têm puxado os preços.

Ed.61

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor sobe 4,6% em maio

A demanda por crédito do consumidor subiu 4,6% em maio frente a abril, com o ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve desaceleração da…

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…