China cancela soja do Brasil

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A maior comercializadora chinesa de soja, o grupo Sunrise, decidiu cancelar uma encomenda de dois milhões de toneladas do produto do Brasil, em função do atraso na entrega da mercadoria. Dos 12 navios previstos para chegar com a mercadoria na China entre janeiro e fevereiro, apenas dois haviam desembarcado no país. Com a safra recorde de grãos esperada para este ano, estimada em 173 milhões de toneladas, os portos brasileiros, que já estão operando acima de suas capacidades, continuarão registrando atrasos no desembarque dos caminhões.

Este fato escancara ao mundo a deplorável situação da infraestrutura logística brasileira. A rota Centro-Oeste/Santos, de 2.200 km, que exigia seis dias para ser completada, está demandando atualmente nove dias. A incapacidade de estocagem de grãos no Brasil tem gerado uma demanda ainda maior pelo caminhão, transformando-o em um armazém ambulante. A demanda por investimentos no setor de infraestrutura logística no Brasil é enorme. No entanto, a resistência na substituição do modelo de alto-consumo para alto-investimento provocou uma taxa de investimento de apenas 18,1% do PIB em 2012, muito abaixo do necessário para um crescimento sustentável em torno de 5% ao ano. A solução para os atuais problemas logísticos ainda se encontra distante no tempo, com o atual modelo de alto-consumo.

Ed.147

Comentários

comentários