Commodities com pressão baixista no médio prazo

Commodities com pressão baixista no médio prazo

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

Na última sexta-feira (09/05), o departamento de agricultura dos EUA (USDA) divulgou os primeiros dados sobre as expectativas da safra 2014/2015 das principais commodities mundiais. A soja em grão deverá ter aumento de 6% da produção na safra 14/15, em função principalmente da alta da produção americana e brasileira, de 11% e 4% respectivamente. Com isso, os estoques deverão saltar 23% no período.

As primeiras informações da safra 2014/2015 apresentam uma pressão baixista sobre os preços das commodities, com a oferta crescendo acima da demanda mundial. A China continua consumindo, porém com um crescimento mais contido. Além disso, novas políticas agrícolas que em breve deverão entrar em vigor na Europa e nos EUA, com ampliação dos subsídios aos produtores locais, deverão impactar ainda mais os preços mundiais. Estimativas iniciais apontam a possibilidade de redução nos preços do milho de pelo menos 3%; na soja, no mínimo de 2%; e, no algodão, em torno de 4%, no período entre 2014 e 2018. As commodities brasileiras foram as grandes responsáveis pelo excelente saldo positivo da balança comercial da década passada, e permanecem sendo ainda a principal fonte das exportações do país. Enfrentar este novo obstáculo deverá ser prioridade na agenda do próximo governo.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…