Déficit fiscal americano salta 22% em outubro e assusta

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores 

Por trás das deliberações políticas conduzidas por Obama sobre o “abismo fiscal”, está a preocupação crescente do mercado e dos políticos com a marcha dos gastos correntes nos EUA. Em outubro, primeiro mês da execução do Orçamento 2012/2013, o déficit mensal saltou 22% sobre igual mês de 2011. Enquanto a arrecadação cresceu bem, em 13% sobre outubro de 2011, as despesas aumentaram mais rápido ainda, em 16,4%. O número absoluto do déficit assusta: US$ 120 bi em apenas um mês, projetando mais US 1 trilhão anual, sobre os trilhões de déficit já incorridos nos quatro últimos anos. Com isso, a dívida federal americana assume uma trajetória insustentável.

A maior preocupação do mercado, que o setor político começa a capturar, é com o futuro serviço dessa enorme dívida, que já supera US$ 16 trilhões (mais de 100% do PIB). Hoje o custo de rolar a dívida é suportável porque os juros são próximos de 2% ao ano, na média das várias maturidades. A perspectiva de os EUA virarem um país de confiança limitada em sua capacidade de pagamento será testada nas negociações em curso do Congresso americano com a Casa Branca. Se Obama falhar no convencimento ao mercado, não apresentando uma proposta de ajuste fiscal clara e persuasiva, arrisca mais do que apenas cair no abismo fiscal; ele pode ser responsável por uma inversão na coragem do mercado em continuar comprando títulos da dívida americana. Ai seria o abismo financeiro. Os primeiros sinais dessa recusa do mercado começam a aparecer entre os investidores estrangeiros, atualmente ainda os maiores compradores de papéis emitidos por Tio Sam.

Ed.72

Comentários

comentários

Posts relacionados

CAGED: Setembro registra sexto saldo positivo consecutivo

Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, em setembro o saldo de vagas no mercado de trabalho (diferença entre novas contratações e demissões) foi positivo em 34,4 mil postos. Deste modo, a leitura atual contrasta quando comparado ao mesmo período do ano anterior, quando foram encerradas 39,3…

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…