Desaquecimento da construção civil se ampliou em setembro

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Segundo a sondagem realizada pela Confederação Nacional da Indústria – CNI – a atividade no setor da construção civil no mês de setembro registrou 42,3 pontos, em uma escala na qual valores abaixo dos 50 pontos indicam retração. O desempenho foi ainda pior que o obtido em agosto, quando o índice ficou em 43 pontos. De acordo com a sondagem, a margem de lucro operacional e a situação financeira das empresas do setor também ficaram menos satisfatórias no mês. O uso da capacidade instalada ficou em 67%. Segundo a sondagem, também ampliou-se o ritmo de demissões na indústria de construção civil. Numa escala na qual 50 pontos significa a manutenção de vagas no setor, o indicador registrou 43,1 pontos, o que significa uma queda no emprego mais intensa do que a verificada em agosto, quando o índice ficou em 43,5 pontos.

A sondagem demonstra expectativas declinantes em relação ao desempenho atual e futuro do setor de construção civil. Dados do consumo de cimento corroboram a fraca atividade do setor. Os dois segmentos da construção, a indústria imobiliária e as obras de infraestrutura, não sinalizam sinais de melhora no curto e médio prazos. Além dos problemas há muito apontados como limitadores do crescimento do setor, como a carga tributária excessiva, falta de trabalhadores qualificados, custo de mão de obra e juros altos, agora se junta a queixa da deficiência de crédito e fraca demanda, esta em razão do cenário econômico que vem forçando as famílias a agir com mais cautela e o governo a aplicar menos recursos em obras de infraestrutura.

Comentários

comentários

Posts relacionados

CAGED: Setembro registra sexto saldo positivo consecutivo

Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, em setembro o saldo de vagas no mercado de trabalho (diferença entre novas contratações e demissões) foi positivo em 34,4 mil postos. Deste modo, a leitura atual contrasta quando comparado ao mesmo período do ano anterior, quando foram encerradas 39,3…

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…