Despesas correntes crescem muito acima da inflação em 2013

Por Thiago Custódio Biscuola, da RC Consultores

Segundo dados divulgados pelo Tesouro Nacional, as despesas totais do Governo Central totalizaram R$ 510,3 bilhões até Julho de 2013, registrando crescimento de 12,8% em relação ao mesmo período de 2012. O destaque negativo fica por conta das despesas de Custeio e Capital que avançaram 15% em termos nominais frente aos primeiros 7 meses do ano passado. Por outro lado, as seguidas desonerações de impostos e o crescimento mais vagaroso da economia colaboraram para uma expansão mais lenta da receita, que cresceu 7,9% este ano, pouco acima da inflação acumulada em 12 meses, mas suficiente para espelhar a expansão do PIB nominal. O descompasso da despesa explosiva implicou na forte queda do superávit primário (economia para o pagamento de juros da dívida) que declinou 35% no mesmo período.

Na última ata publicada em Agosto de 2013, o BACEN mantinha uma visão otimista sobre o descompasso fiscal: “O Comitê nota ainda que a geração de superávit primários (…), além de contribuir para arrefecer o descompasso entre as taxas de crescimento da demanda e da oferta, solidifica a tendência de redução da razão dívida pública”. Mas restando apenas cinco meses para o fechamento do balanço deste ano, é difícil crer que haja uma reversão suficiente nas contas que evite maior necessidade de financiamento da máquina pública via emissão de títulos. O cenário de menor arrecadação e contínuo aumento dos gastos, muito acima da inflação e do PIB nominal, torna pouco crível que a meta de resultado fiscal de 2,3% do PIB seja alcançada este ano. Ainda segundo o BACEN, o “balanço fiscal [deve convergir] para a zona de neutralidade”. É um otimismo que não combina com os dados da expansão da despesa pública.

Ed.266

Comentários

comentários

Posts relacionados

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,79% em agosto

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 1,79% em agosto, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,34 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente a julho (quando o nível foi de 1,90%),…

Para 46% dos consumidores, o Cadastro Positivo tem como principal benefício auxiliar na obtenção de crédito e contratação de financiamentos

Em pesquisa inédita com consumidores de todo o Brasil, a Boa Vista SCPC identificou que para 46% dos entrevistados, o Cadastro Positivo tem como principal objetivo auxiliar na obtenção de crédito e na contratação de financiamentos. Outros 26% acreditam que o banco de dados com informações positivas sobre consumidores classifica de forma mais assertiva e…

Movimento do Comércio sobe 2,2% em agosto

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 2,2% em agosto quando comparado a julho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (setembro de 2016…