Despesas correntes crescem muito acima da inflação em 2013

Por Thiago Custódio Biscuola, da RC Consultores

Segundo dados divulgados pelo Tesouro Nacional, as despesas totais do Governo Central totalizaram R$ 510,3 bilhões até Julho de 2013, registrando crescimento de 12,8% em relação ao mesmo período de 2012. O destaque negativo fica por conta das despesas de Custeio e Capital que avançaram 15% em termos nominais frente aos primeiros 7 meses do ano passado. Por outro lado, as seguidas desonerações de impostos e o crescimento mais vagaroso da economia colaboraram para uma expansão mais lenta da receita, que cresceu 7,9% este ano, pouco acima da inflação acumulada em 12 meses, mas suficiente para espelhar a expansão do PIB nominal. O descompasso da despesa explosiva implicou na forte queda do superávit primário (economia para o pagamento de juros da dívida) que declinou 35% no mesmo período.

Na última ata publicada em Agosto de 2013, o BACEN mantinha uma visão otimista sobre o descompasso fiscal: “O Comitê nota ainda que a geração de superávit primários (…), além de contribuir para arrefecer o descompasso entre as taxas de crescimento da demanda e da oferta, solidifica a tendência de redução da razão dívida pública”. Mas restando apenas cinco meses para o fechamento do balanço deste ano, é difícil crer que haja uma reversão suficiente nas contas que evite maior necessidade de financiamento da máquina pública via emissão de títulos. O cenário de menor arrecadação e contínuo aumento dos gastos, muito acima da inflação e do PIB nominal, torna pouco crível que a meta de resultado fiscal de 2,3% do PIB seja alcançada este ano. Ainda segundo o BACEN, o “balanço fiscal [deve convergir] para a zona de neutralidade”. É um otimismo que não combina com os dados da expansão da despesa pública.

Ed.266

Comentários

comentários

Posts relacionados

Percentual de cheques devolvidos atinge o menor nível desde setembro de 2014, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados(1) atingiu 1,83% em junho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,28 p.p.). Com isso, a razão atinge o menor nível desde setembro de 2014, quando alcançou 1,80%. Na comparação mensal, o percentual…

Boa Vista SCPC leva consulta de CPF e palestra de orientação financeira ao I Tratamento do Superendividado no Jaraguá

No I Tratamento do Superendividado na Periferia, promovido pela Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, por meio do Procon-SP e do Centro de Integração da Cidadania, que acontecerá na próxima sexta-feira, dia 28 de julho, no bairro do Jaraguá, em São Paulo, a Boa Vista SCPC estará presente com uma série de serviços…

Demanda por Crédito do Consumidor cai 0,7% no 1º semestre, segundo Boa Vista SCPC

A Demanda por Crédito do Consumidor caiu 0,7% no 1º semestre de 2017, em comparação ao 1º semestre de 2016, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação interanual, junho apresentou estabilidade nos dados, enquanto nos valores acumulados em 12 meses (julho de 2016 até junho…