Desvalorização do real eleva inflação

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

A inflação (IPCA) de novembro registrou alta de 0,51%, acumulando em 12 meses incremento de 6,56%, novamente acima do teto da meta, a apenas um mês do fim do ano. Destaque para o retorno da inflação dos alimentos
(+0,77%), assim como da gasolina e da energia elétrica.

O combate à persistente inflação no Brasil tem se concentrado basicamente na elevação da taxa de juros pelo Banco Central (BC), que na última quarta subiu mais 0,5 p.p., levando a taxa Selic para 11,75% a.a. Tal estratégia não será suficiente para que os preços convirjam para o centro da meta de 4,5% ao longo de 2015, em função dos elevados gastos públicos, que pressionam a demanda, assim como da recente desvalorização cambial. Os itens comercializáveis, que são aqueles passíveis de importação e que, portanto, se encarecem com o dólar mais valorizado, já apresentam maior pressão sobre os preços. Em novembro de 2014, a alta acumulada em 12 meses desses itens era de 6,0% com o câmbio médio no patamar de R$/US$ 2,55. No mesmo mês de 2012, a inflação acumulada dos comercializáveis era de apenas 4,2%, influenciada pelo real mais forte (R$/US$ 2,07). Em 2015 o real se desvalorizará ainda mais (R$/US$ 2,65 projeção RC Consultores), dificultando o combate à inflação.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Demanda por Crédito do Consumidor cai 0,7% no 1º semestre, segundo Boa Vista SCPC

A Demanda por Crédito do Consumidor caiu 0,7% no 1º semestre de 2017, em comparação ao 1º semestre de 2016, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação interanual, junho apresentou estabilidade nos dados, enquanto nos valores acumulados em 12 meses (julho de 2016 até junho…

Movimento do Comércio cai 3,2% no 1º semestre, diz Boa Vista SCPC

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, caiu 3,2% no acumulado no ano (1º semestre de 2017 contra o mesmo período do ano passado), de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12…

47% dos consumidores inadimplentes estão muito endividados, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

O nível de endividamento elevado (muito endividado) atinge 47% dos consumidores inadimplentes, ou seja, que estão com o “nome sujo”, de acordo com a pesquisa nacional Perfil do Consumidor Inadimplente, realizada pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com cerca de 1.500 respondentes. Em seguida, 26% se dizem mais ou menos endividados,…