Dow Jones alcança nível histórico

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Ontem o índice Dow Jones fechou em alta de 0,32% e pela primeira vez superou a barreira dos 15.100 pontos em sua história de 117 anos. Wall Street seguiu a tendência das bolsas mundiais, como Tóquio, que não alcançava nível parecido desde a quebra do Lehman Brothers e a de Frankfurt, que atingiu um recorde histórico. O Índice Bovespa não acompanhou os mercados internacionais  e retornou ao nível dos  55 mil pontos, com queda de 0,83%.

A euforia das bolsas é creditada às boas notícias vindas da Europa, como o resultado melhor do que o esperado da indústria alemã em maço em relação a fevereiro e o leilão bem sucedido de bônus portugueses e gregos. O inesperado corte de juros pelo Banco Central da Austrália, alguns balanços corporativos positivos e o superávit comercial da China também ajudaram a explicar a alta. No entanto, o recuo do ouro e outras commodities revelam aspectos importantes no cenário de 2013 que não devem se ignorados. A frágil retomada da economia mundial está baseada em injeções maciças de dinheiro pelo FED e demais bancos centrais. A volatilidade deve permanecer alta, pois os mercados continuam muito líquidos e com poucas alternativas onde aplicar, alternando o humor entra a euforia e o medo de prejuízos catastróficos.

Ed.181

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…