Economia chinesa mostra força e comércio surpreende

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

O comércio exterior chinês voltou a mostrar recuperação, especialmente em dezembro. As exportações saltaram 14,1% sobre o mesmo mês em 2011, enquanto as importações também tiveram bom desempenho, de mais 6% sobre dezembro de 2011. Isso resultou em um saldo comercial, só em dezembro último, de US$31bi, quase o dobro da balança comercial anual do Brasil. A China também voltou firme ao mercado de commodities, interrompendo a tendência de queda nos preços de minerais e metais, como ferro e cobre.

A indicação desse comportamento é um PIB chinês crescendo 8% em 2013, portanto acima do nosso número estimado de 7%. Começam a aparecer evidências de um ano novo com melhor nivel de atividade do que se poderia antecipar pelos problemas fiscais e de dívidas públicas nos EUA e Europa. Embora cedo para se confirmar, a economia mundial pode ter um incio de recuperação em 2013 e isso favorece certamente ao Brasil, cujo desempenho de PIB em 2012 foi lamentável.

Ed.102

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…