Energia e alimentos pressionam inflação e juros futuros

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Instituto Brasileiro de Economia, Ibre, da FGV, divulgou previsão que o aumento das tarifas de energia elétrica levará a inflação para o topo da meta. A previsão do Ibre é que a conta de luz suba 8% este ano. O instituto estima que o IPCA deva fechar o ano em 6,4%. Além do aumento no preço da energia, a pressão dos alimentos sobre a inflação pode levar o IPCA de novo para o patamar de 6% nos próximos meses.

O aumento dos alimentos in natura decorrente das condições climáticas começou a aparecer nas últimas pesquisas de preço. Segundo o índice da RC Consultores, os preços agrícolas no atacado registram cinco semanas consecutivas de alta, acumulando até o dia 14 de março alta de 6,0% em relação ao patamar médio de fevereiro. Em relação a Mar/13, a elevação é de 14,4%. Como consequência da maior pressão inflacionária, os juros futuros na BM&F apresentam maior resistência, impedindo um eventual recuo em função da diminuição da aversão ao risco no exterior. A deterioração das expectativas do mercado sobre os efeitos das medidas do governo para o setor elétrico também pesam sobre os juros futuros. Tudo somado, inflação e juros continuarão pressionados nos próximos meses, num cenário em que os efeitos climáticos impedirão melhoras no comportamento dos preços dos alimentos in natura e com perspectiva de racionamento de energia elétrica pela frente.

Ed.382

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC reúne especialistas para debater avanços e benefícios econômicos do Cadastro Positivo

A Boa Vista SCPC recebeu autoridades como Oscar Madeddu, do Banco Mundial, João André Pereira, do Banco Central do Brasil e César Calomino, da Equifax do Uruguai, para falar sobre o Cadastro Positivo e os seus impactos econômicos e sociais, inclusive em países em desenvolvimento onde já é uma realidade. Estes convidados também salientaram a…

Recuperação de crédito cai 2,3% no acumulado 12 meses

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 2,3% na variação acumulada em 12 meses (setembro de 2016 até agosto de 2017). A variação mensal com dados dessazonalizados apresentou aumento de 4,5% contra o mês…

Relatório de Crédito – jul/17

O Banco Central do Brasil (BCB) divulgou os dados de crédito referente a julho. A expansão das operações de crédito, até o momento, continua em ritmo moderado. O crescimento do saldo veio levemente abaixo do esperado, com redução na variação anual (caiu 1,6% em junho/17 contra diminuição de 1,7% em jul/17), atingindo R$ 3,1 trilhões,…