Expectativa de safra recorde nos EUA consolida queda das commodities

Por  Marcel Augusto Caparoz, da RC Consultores

Na última sexta-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos EUA) confirmou o plantio recorde de milho para a safra 13/14 nos EUA, que alcançara uma área de 39,4 milhões de hectares, a maior já dedicada ao cereal desde 1936. A soja deverá ocupar 31,4 milhões de hectares em 2013, novamente um novo recorde, assim como o trigo, que totalizará 22,9 milhões de hectares de área plantada no ano de 2013, acima da expectativa do mercado.

Esses resultados afetaram diretamente as cotações das commodities nas bolsas mundiais, principalmente nos índices futuros. Os contratos de milho de segunda posição de entrega, para setembro, tiveram forte queda de 4,3%, a US$ 5,4725 por bushel. Fundos de investimentos se viram obrigados a saírem da posição comprada, o que de certa forma consolida o movimento externo de baixa dos preços das commodities. O saldo da balança comercial brasileira é quem mais sofrerá com este processo baixista. Das 23 principais commodities exportadas pelo Brasil, 16 tiveram queda em relação ao preço médio do mesmo mês do ano anterior. A safra recorde do último ano e a atual desvalorização do Real impedem uma maior deterioração da rentabilidade do produtor brasileiro.

Ed.217

Comentários

comentários

Posts relacionados

CAGED: Setembro registra sexto saldo positivo consecutivo

Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho, em setembro o saldo de vagas no mercado de trabalho (diferença entre novas contratações e demissões) foi positivo em 34,4 mil postos. Deste modo, a leitura atual contrasta quando comparado ao mesmo período do ano anterior, quando foram encerradas 39,3…

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…