Falta de competitividade afeta exportações da indústria

Por Augusto Cattoni / José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O déficit da indústria de transformação se aprofundou no primeiro trimestre. O resultado negativo foi de US$ 16,3 bilhões no período, US$ 3 bilhões maior que o déficit dos primeiros três meses de 2012. A importação, com elevação de 3% no período, contribuiu para o resultado, mas a queda de 5% nos embarques da indústria foi mais determinante.

O nó do problema é antigo: a falta de competitividade da indústria. De acordo com o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IEDI), houve queda de exportação em todos os grupos. Os de média-alta e os de média-baixa tecnologia tiveram queda que alcançou US$ 16,4 bilhões no primeiro trimestre. Os dois grupos incluem setores como máquinas e equipamentos, veículos, produtos químicos, borracha e produtos plásticos. A dificuldade de reação da indústria na exportação está muito relacionada aos custos sistêmicos do país. O único momento em que as exportações industriais brasileiras foram competitivas foi quando a moeda nacional estava extremamente desvalorizada há várias décadas, mas isso não constituiu um mérito da indústria.

Ed.176

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…