Falta de competitividade faz Brasil perder mercado

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O jornal O Globo de hoje destaca que o rombo da indústria na balança comercial chega a US$ 100 bilhões. O resultado do segmento de manufaturas passou de superávit comercial de US$ 5 bilhões em 2006 para déficit de US$ 95 bilhões em 2012. As projeções do governo indicam que este ano o déficit da indústria vai atingir US$ 100 bilhões.

As dificuldades que a economia mundial enfrenta poderiam ser uma justificativa para o mau desempenho das exportações. Mas não. A queda pouco tem a ver com a crise ao se comparar a exportações brasileiras com as importações dos principais mercados. A China, principal comprador de produtos brasileiros, está importando 8,4% mais do resto do mundo, mas as exportações brasileiras diminuíram 2,2%.  O mesmo acontece com Estados Unidos, Argentina e Chile, que aumentaram suas importações, mas as vendas brasileiras para esses países diminuíram. Se por um lado, as relações comerciais do Brasil com os principais parceiros não têm merecido a devida atenção do governo brasileiro, a falta de competitividade dos produtos brasileiros, com a alta carga tributária, infraestrutura deficiente e política educacional falha, tem ajudado concorrentes a tomar mercado que era do Brasil.

Ed.178

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor sobe 1,4% em janeiro

Contudo, na avaliação dos valores acumulados em 12 meses houve queda de 9,2% A Demanda por Crédito do Consumidor, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), aumentou 1,4% em janeiro, na avaliação dessazonalizada contra dezembro. Porém, na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (fevereiro de 2016…

Boa Vista SCPC: recuperação de crédito sobe 3,0% em janeiro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base do crédito– apontou elevação de 3,0% na análise mensal contra dezembro, descontados os efeitos sazonais. Já na variação acumulada em 12 meses apresentou alta de 2,7%, enquanto na análise interanual (mesmo mês de 2016) houve…

81% dos consumidores esperam que em 2017 a relação entre recebimento e gastos melhore, segundo Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (81%) na Pesquisa Perfil do Inadimplente, da Boa Vista SCPC, espera que em 2017 a relação entre recebimentos e gastos esteja melhor do que a existente no 4º trimestre de 2016, período no qual o levantamento foi elaborado contendo a participação de consumidores de todo o país. Em dezembro de 2015,…