Fatores adicionais dificultarão o crédito em 2015

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A seca prolongada na região Sudeste passou a ser fator de risco nas análises de crédito. Antes restritas ao crédito para o setor agrícola, agora as avaliações sobre a meteorologia passam a ser aferidas antes da liberação de empréstimos para o setor produtivo. Alguns setores como o químico, elétrico, papel e celulose, bebidas e sucroalcooleiro, dada a sua forte dependência de água, passam a ter uma atenção especial pelos departamentos de crédito dos bancos.

A preocupação com a seca passa a ser mais um elemento a dificultar o crédito nos curto e médio prazos. Ao longo do ano os bancos já foram seletivos na concessão de crédito e subiram o spread bancário. Isso ajuda a explicar a inadimplência historicamente baixa. No entanto, empresas de alguns setores, como o sucroalcooleiro, já vêm enfrentando dificuldades para honrar os compromissos financeiros. Nesses setores já se observa a dificuldade de se conseguir crédito para financiar o giro. O momento atual não é de falta de liquidez, ou seja, dinheiro disponível no mercado. O momento é de um problema de confiabilidade. Os riscos de empréstimos aumentaram porque a economia está desacelerando. O crédito em 2015 será fator de preocupação. Tudo indica que será caro, curto e perigoso.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…