Fôlego Europeu

Os indicadores econômicos da Zona do Euro divulgados hoje deram um pouco de esperança ao bloco. E ao mundo. A combinação do programa de afrouxamento quantitativo do Banco Central Europeu (BCE) com o enfraquecimento do euro ante o dólar, a queda dos preços do petróleo e os sinais de expansão do crédito foi responsável pelo crescimento do PIB da Zona do Euro.

O bloco registrou um crescimento da atividade econômica de 0,4% na margem, no 1º trimestre de 2015 ante o trimestre anterior, e de 1% na comparação anual. Apesar do resultado do PIB ficar abaixo do esperado pelo mercado, foi o melhor resultado desde o 2º trimestre de 2013. Em termos anualizados, o PIB cresceu 1,6% e a expectativa é que feche 2015 com crescimento de 1,5%.

Esse resultado foi influenciado principalmente pelo crescimento da França e da Itália, que registraram expansão de 0,6% e 0,3% na margem, respectivamente. A Alemanha, principal economia do bloco, cresceu abaixo do esperado, apenas 0,3%, na mesma base de comparação. E a Espanha apresentou o maior crescimento entre as quatro maiores economias do bloco, 0,9%. É a primeira vez desde 2010 que as quatro maiores economias registram resultados positivos conjuntamente.

A má notícia do dia, no entanto, foi o segundo recuo consecutivo da economia grega, que registrou queda de 0,2% na margem, agravando o cenário econômico do país. As incertezas políticas que acompanharam a recessão do país nos últimos 6 anos fizeram com que as eleições fossem antecipadas. Entretanto, tal decisão parece não estar surtindo efeito, pelo menos até o momento.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,79% em agosto

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 1,79% em agosto, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,34 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente a julho (quando o nível foi de 1,90%),…

Para 46% dos consumidores, o Cadastro Positivo tem como principal benefício auxiliar na obtenção de crédito e contratação de financiamentos

Em pesquisa inédita com consumidores de todo o Brasil, a Boa Vista SCPC identificou que para 46% dos entrevistados, o Cadastro Positivo tem como principal objetivo auxiliar na obtenção de crédito e na contratação de financiamentos. Outros 26% acreditam que o banco de dados com informações positivas sobre consumidores classifica de forma mais assertiva e…

Movimento do Comércio sobe 2,2% em agosto

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 2,2% em agosto quando comparado a julho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (setembro de 2016…