G-8 se reúne na Irlanda do Norte para tratar dos próprios negócios

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

A reunião anual do G-8 começa hoje na Irlanda do Norte sem uma pauta que desperte atenção especial da mídia. O anfitrião, a Inglaterra, procura trazer três temas para discussão; ampliação de comércio, revisão tributária de tarifas e transparência de informação para o cidadão. O terceiro tema é uma tentativa de resposta política para a grave denúncia de que os governos ocidentais espionam os cidadãos como se estes vivessem numa Cortina de Ferro disfarçada. Os dois outros temas são realmente centrais para a recuperação da economia mundial. O embaixador da Grã-Bretanha no Brasil, num artigo hoje, lembra que o G-8 deveria ajudar as negociações de dezembro em Bali, da OMC, comandada pelo brasileiro Roberto Azevedo. Realmente, a pauta da Inglaterra para o encontro é bem educada, embora vazia de conteúdo da hora, num momento em que os Estados Unidos ameaçam começar a tirar os estímulos monetários e crescem as tensões protecionistas.

O G-8 tem na cabeça outra sorte de interesses, mais concentrados na disputa por espaços no xadrez geopolítico mundial.  Os EUA querem pressionar a Rússia sobre o suprimento de armas russas ao governo sírio. E sobre a Turquia, aliada dos EUA. O encontro fugirá de dar qualquer indicação sobre o estado da economia mundial, que o Banco Mundial reviu para baixo na semana passada em termos de PIB. Portanto, os principais países do planeta continuam agindo como se a coordenação da economia fosse apenas um dado a mais, em paralelo a seus interesses políticos e militares. Para os emergentes, inclusive o Brasil, tem tudo para acabar como mais um encontro perdido. Sinal dos tempos.

Ed.207

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor sobe 4,6% em maio

A demanda por crédito do consumidor subiu 4,6% em maio frente a abril, com o ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve desaceleração da…

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…