Gastos até setembro comprometem meta fiscal do governo

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

A meta fiscal de superávit primário em 2012 não deverá ser atingida. Nos nove meses da execução orçamentária até setembro o governo cobriu cerca de 56% da meta anual e, assim mesmo, graças à forte contribuição de dividendos pelas estatais federais. O secretário do Tesouro Arno Augustin afirma ter esperança de recuperar o atraso no cumprimento da meta anual ao contar com maior arrecadação de tributos proveniente do que chama de “aceleração da economia no fim do ano”.

Não é realista contar com melhoria no desempenho fiscal. O gasto corrente do governo tem demonstrado resistência a qualquer tipo de controle mais rigoroso. O secretário do Tesouro reconhece que a verba de Pessoal, por exemplo, encosta numa cifra indigesta, quase 10% de expansão nominal, em um ano que se consideraria decisivo para um controle mais efetivo da despesa pública. Por outro lado, a aceleração do investimento ainda é tímida. Em 2012 o governo terá desperdiçado a grande c de controle oferecida pela forte redução dos encargos com juros.

 Ed.60

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…