Índice de atividade do BC aponta fraco crescimento em 2014

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

O Banco Central do Brasil divulgou na última sexta-feira o seu índice de atividade econômica (IBC-Br), considerado uma prévia ao PIB oficial calculado pelo IBGE, registrando no ano de 2013 uma alta de 2,57%. No mês de dezembro, entretanto, houve queda de 1,35% em relação ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, resultando numa queda de 0,17% no quarto trimestre de 2013. Desta forma, o Brasil encerrou o ano passado com uma recessão técnica (segundo o indicador do BC), uma vez que o terceiro trimestre de 2013 também teve crescimento negativo de 0,21%, configurando dois trimestres consecutivos de queda.

O IBC-Br tem superestimado o nível de crescimento dos últimos anos. Em 2012 o indicador apontou alta de 1,64%, enquanto o crescimento do PIB calculado pelo IBGE foi de apenas 1,0%. Em 2013 deverá ocorrer o mesmo. A RC Consultores estima crescimento do PIB de 2,1% no ano passado. Mas o problema está em 2014. A forte redução do indicador no mês de dezembro mostra que o dinamismo econômico permanece enfraquecido. O atual ciclo de alta dos juros e a baixa confiança dos empresários tendem a dificultar ainda mais este cenário. Nem mesmo os esforços de investimentos necessários para as recentes concessões e Copa do Mundo serão suficientes para um crescimento mais robusto. A pesquisa FOCUS do BC, que resume as expectativas do mercado, estima uma alta de apenas 1,79% do PIB em 2014.

Ed.366

Comentários

comentários

Posts relacionados

Fazer parte do Cadastro Positivo passa a ser fundamental para o consumidor, afirma Boa Vista SCPC

Se por um lado a aprovação da Medida Provisória que tornará automática a adesão dos consumidores brasileiros ao banco de dados de bons pagadores, em virtude da alteração na Lei 12.414/2011 está, por tempo indeterminado, pendente em Brasília, por outro, passa a ser cada vez mais contundente a responsabilidade de o consumidor conhecer e entender…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,11% em maio, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,11% em maio, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve aumento (em abril o nível foi de…

Movimento do Comércio sobe 2,7% em maio, diz Boa Vista SCPC

Informações do varejo apuradas pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) apontam que o Movimento do Comércio subiu 2,7% em maio, considerando os dados mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (junho de 2016 até maio de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior) houve queda de 3,0%…