Índice de atividade do BC aponta fraco crescimento em 2014

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

O Banco Central do Brasil divulgou na última sexta-feira o seu índice de atividade econômica (IBC-Br), considerado uma prévia ao PIB oficial calculado pelo IBGE, registrando no ano de 2013 uma alta de 2,57%. No mês de dezembro, entretanto, houve queda de 1,35% em relação ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, resultando numa queda de 0,17% no quarto trimestre de 2013. Desta forma, o Brasil encerrou o ano passado com uma recessão técnica (segundo o indicador do BC), uma vez que o terceiro trimestre de 2013 também teve crescimento negativo de 0,21%, configurando dois trimestres consecutivos de queda.

O IBC-Br tem superestimado o nível de crescimento dos últimos anos. Em 2012 o indicador apontou alta de 1,64%, enquanto o crescimento do PIB calculado pelo IBGE foi de apenas 1,0%. Em 2013 deverá ocorrer o mesmo. A RC Consultores estima crescimento do PIB de 2,1% no ano passado. Mas o problema está em 2014. A forte redução do indicador no mês de dezembro mostra que o dinamismo econômico permanece enfraquecido. O atual ciclo de alta dos juros e a baixa confiança dos empresários tendem a dificultar ainda mais este cenário. Nem mesmo os esforços de investimentos necessários para as recentes concessões e Copa do Mundo serão suficientes para um crescimento mais robusto. A pesquisa FOCUS do BC, que resume as expectativas do mercado, estima uma alta de apenas 1,79% do PIB em 2014.

Ed.366

Comentários

comentários