Índice de Confiança do Consumidor recua em janeiro

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

A Fundação Getúlio Vargas divulgou hoje o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) de janeiro, que recuou 2,1% em relação a dezembro de 2013 na série com ajuste sazonal. O índice (108,9 pontos) é o mais baixo desde junho de 2009, e se mantém abaixo da média histórica de 115,9 pontos pelo décimo primeiro mês consecutivo. A maior contribuição para o recuo do ICC em janeiro foi o Índice de Expectativas (IE), que recuou 2,6% entre janeiro de 2014 e dezembro de 2013.

Depois de ficar estável nos dois últimos meses, a avaliação dos consumidores com relação à economia voltou a piorar. Segundo a FGV, a proporção de consumidores que avaliam a situação como boa saiu de 15,6% para 14,2%, enquanto a dos que consideram ruim passou de 33,8% para 35,7%. Importante destacar que essa percepção de piora se dá com o nível de desemprego historicamente baixo, em torno de 4,5%, com inadimplência controlada e com renda real crescendo acima da produtividade. A inflação persistentemente alta já deve estar influindo na piora da expectativa dos consumidores. O consumo das famílias terá contribuição menor no crescimento do PIB deste ano.

Ed.351

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…