Índice RC de Produtos Agrícolas sinaliza pressão sobre preços

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Índice RC de Produtos Agrícolas, que mede a variação dos preços de uma cesta de produtos agrícolas no atacado, apresentou em fevereiro uma alta de 3,2% em relação a janeiro e um aumento de 6,8% em relação ao mesmo período de 2013. Só nesta última semana a elevação foi de 2,9%, puxado, sobretudo, pelo tomate (33%), feijão (18,35%) e milho (7,6%). É a quarta semana consecutiva de alta nos preços.

Embora os preços agropecuários no atacado iniciassem o ano em queda, sinalizando que a inflação de alimentos ao consumidor pudesse perder força nos meses seguintes, em fevereiro o quadro mudou em função das condições climáticas. Ainda assim, a soja foi a principal responsável pela deflação de janeiro. Se retirarmos a soja do cálculo, a desaceleração do IPA agropecuário seria muito tênue, o que indica que a retração demonstrada pelo índice no atacado demoraria a chegar ao varejo. O grupo alimentação e bebidas no IPCA 15, que chegou a acumular uma alta em torno de 14% em abril de 2013, veio recuando até chegar na última prévia a 6,7%. O resultado do Índice RC de Produtos Agrícolas sinaliza que a forte trajetória de queda observada neste grupo nos últimos meses deve ser interrompida, resultando pressão adicional sobre o IPCA para os próximos meses.

Ed.375

Comentários

comentários