Indústrias da zona do euro aumentam encomendas

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Índice dos Gerentes de Compras (PMI) para o setor industrial da zona do euro subiu de 50,3 pontos em julho para 51,4 pontos na leitura de agosto. O resultado foi o mais alto em 26 meses. O PMI subiu em todas as nações da região, com exceção da França, que permaneceu com índice abaixo dos 50 pontos, a marca que separa contração de expansão da atividade. Pelo 18º mês consecutivo o índice da França ficou abaixo dessa marca. O PMI para o setor industrial da Alemanha subiu de 50,7 em julho para 51,8 pontos em agosto, o maior nível desde julho de 2011. Fora da zona do euro, o PMI industrial do Reino Unido subiu de 54,8 pontos em julho para 57,2 pontos em agosto, maior nível em dois anos e meio.

Após quase dois anos imersa em recessão de dimensões históricas, com o consumo, o investimento e o comércio exterior abalados, uma taxa de desemprego recorde e níveis de dívidas elevados, a recuperação do PIB no segundo trimestre do ano trouxe um respiro para o euro, apesar da média europeia esconder acentuadas diferenças entre estados-membros. Os números divulgados hoje pelo Markit (empresa de serviços globais sobre informações financeiras) parecem confirmar essa leve recuperação, embora os ganhos ainda sejam modestos. No entanto, a dinâmica negativa dos últimos anos não vai desaparecer imediatamente. Corrigir a taxa de desemprego, 12,1% na zona do euro, vai levar muito tempo. Além disso, continuam existindo grandes dificuldades no setor bancário. Não se poderá falar de recuperação econômica até que todos os países tenham uma tendência clara de crescimento sustentável.

Ed.261

Comentários

comentários