Inflação mostra resistência e BC promete reação

Por Thiago Custódio Biscuola, da RC Consultores

O IBGE divulgou hoje o resultado do IPCA-15 para o mês de outubro. O índice registrou alta de 0,48%, com destaque negativo para os alimentos, que tiveram contribuição de 0,17p.p no mês. No ano, este índice acumula alta de 4,46%, nível ligeiramente inferior ao registrado no ano passado (+ 4,49%). Em doze meses o IPCA-15 acumula alta de 5,75%, afastando-se gradualmente do teto da meta. Por outro lado, o setor de serviços se manteve em patamar muito elevado, atingindo 8,81% em 12 meses.

Este resultado reitera a preocupação do BC quanto a um foco inflacionário resistente. Ontem foi divulgada a ata da reunião de outubro do Comitê de Política Monetária do Banco Central, e a leitura da RC Consultores é que o ritmo de aperto nos juros deverá ser mantido na próxima reunião em novembro. Um novo aumento de 0,5p.p. elevaria novamente a SELIC aos dois dígitos, passando dos atuais 9,5% para 10% a.a. Com a perspectiva de um maior afrouxamento fiscal em 2014, ano de eleições, e o advento da realização da Copa do Mundo, a economia brasileira sofrerá um empuxo excepcional na demanda agregada. Dada uma oferta ainda restrita, tal cenário acarretará numa pressão sobre os preços de serviços, que continuarão rodando acima de 8%. Mesmo que haja um arrefecimento dos alimentos, outro foco inflacionário, os preços administrados seguem represados, reforçando a hipótese de que a inflação (IPCA) em 2014 se aproxime novamente dos 6%. Esta resistência forçará o BC a manter uma política restritiva no próximo ano, fazendo dos dois dígitos um benchmark em 2014.

Ed.295

Comentários

comentários

Posts relacionados

Número de novas empresas aumentou 6,6% no 1º trimestre de 2017, segundo Boa Vista SCPC

No 1º trimestre de 2017 o número de novas empresas cresceu 6,6% em relação ao mesmo período de 2016 (análise interanual), segundo levantamento da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional. Em relação ao 4º trimestre de 2016 houve aumento de 29,2%. Forma jurídica Na análise por classificação de forma…

Inadimplência das empresas inicia 2017 com queda de 0,3%, diz a Boa Vista SCPC

A inadimplência das empresas em todo o país caiu 0,3% no 1º trimestre de 2017 quando comparada ao mesmo trimestre do ano anterior, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Depois de três anos consecutivos de alta do indicador na comparação interanual (1º tri de 2017 contra o…

Boa Vista SCPC: inadimplência do consumidor paulistano caiu 4,3% no 1º trimestre

A inadimplência do consumidor na cidade de São Paulo teve queda de 4,3% no acumulado do ano (1º trimestre de 2017 contra o mesmo período do ano passado), de acordo com os dados da Boa Vista SCPC. Na comparação interanual (março-17 contra março-16), a inadimplência retraiu 8,4%. Contra o mês anterior (março-17 contra fevereiro-17) houve…