Inflação vira tema recorrente em Brasília

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

A inflação medida pelo IPCA variou em 6,3% em 12 meses, resistente e muito próxima ao limite que constrangerá o BC a acionar a bomba da alta de juros. Essa ameaça tem aterrorizado o governo, que reagiu, desde o ano passado, atuando na ponta dos preços finais, de modo a desonerar os itens que mais pesam nos diversos núcleos de inflação. A atuação direta sobre o IPCA fez, em 12 meses, os núcleos de transportes e habitação, por exemplo, crescerem só 1,7% e 2,9% respectivamente. Mas nos segmentos menos administrados o panorama é ruim: alimentos e bebidas crescem 12,5%, despesas pessoais 10,7%, dois exemplos de núcleos muito acima da média de 6,3% do IPCA geral.

Querer administrar inflação pelos resultados dos índices nos remete aos piores momentos dos anos oitenta. O governo já extraiu quase tudo que podia da parte administrada do índice composto de inflação, porém amarga altas insuportáveis nas partes não administradas. Além disso, as variações mais recentes nos núcleos administrados estão mostrando mau comportamento e podem trazer pressão adicional. Dilma se reuniu com três renomados economistas. Mesmo que fossem trezentos, não seriam capazes de contornar as pressões de inflação que vêm pela frente.

Ed.160

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC reúne especialistas para debater avanços e benefícios econômicos do Cadastro Positivo

A Boa Vista SCPC recebeu autoridades como Oscar Madeddu, do Banco Mundial, João André Pereira, do Banco Central do Brasil e César Calomino, da Equifax do Uruguai, para falar sobre o Cadastro Positivo e os seus impactos econômicos e sociais, inclusive em países em desenvolvimento onde já é uma realidade. Estes convidados também salientaram a…

Recuperação de crédito cai 2,3% no acumulado 12 meses

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 2,3% na variação acumulada em 12 meses (setembro de 2016 até agosto de 2017). A variação mensal com dados dessazonalizados apresentou aumento de 4,5% contra o mês…

Relatório de Crédito – jul/17

O Banco Central do Brasil (BCB) divulgou os dados de crédito referente a julho. A expansão das operações de crédito, até o momento, continua em ritmo moderado. O crescimento do saldo veio levemente abaixo do esperado, com redução na variação anual (caiu 1,6% em junho/17 contra diminuição de 1,7% em jul/17), atingindo R$ 3,1 trilhões,…