Japão aprova pacote de mais de US$115 bilhões para estimular economia

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O governo do Japão aprovou nesta sexta-feira um pacote de 10,3 trilhões de ienes, aproximadamente US$ 116 bilhões, para estimular a economia. Dos ¥10,3 trilhões, ¥3,8 trilhões serão para a reconstrução da região de Tohoku, ¥3,1 trilhões para investimentos em inovação e aumento da competitividade e ¥3,1 trilhões em educação e saúde. O primeiro-ministro Shinzo Abe declarou que “ampliará a cooperação com o Banco do Japão” e espera que “o BC implemente um poderoso afrouxamento monetário e eleve a meta de inflação de 1% para 2%”. A expectativa do gabinete de Abe é que o pacote gere um efeito positivo de 2 pontos percentuais sobre o PIB.

Tudo indica que o Japão vai passar a seguir a fórmula Keynesiana/greenspaniana/bernankiana de injeções maciças de liquidez, utilizada pelos EUA e Europa. O resultado imediato das medidas anunciadas por Abe é a desvalorização do iene. A Europa deveria aproveitar a oportunidade para se ajustar. O primeiro-ministro Abe inclusive já anunciou que pretende comprar títulos em poder do Fundo Europeu de Estabilidade em bases regulares usando as amplas reservas cambiais do Japão.

Ed.103

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…