Manobra fiscal deve permitir o cumprimento da meta fiscal de 2012

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Governo Dilma fez, ao apagar das luzes de 2012, uma série de manobras contábeis para aumentar receitas e cumprir a meta fiscal de 3,1% do PIB. Para engordar as receitas da União foram sacados, no último dia do ano, R$ 12,4 bilhões do Fundo Fiscal de Investimento e Estabilidade (FEIE), 81% desse fundo. Além disso, foram realizadas novas antecipações de dividendos ao Tesouro pela Caixa Econômica Federal e BNDES. Até novembro todas as estatais já tinham pagado dividendos à União no total de R$ 20,4 bilhões.

Essas manobras devem permitir o cumprimento da meta do ano passado. Importante destacar que o governo federal tem usado artifícios para criar um superávit que deveria ter sido resultado de receitas menos despesas. Seria mais transparente o governo Dilma reconhecer a impossibilidade de reduzir despesas e justificasse a falta de cumprimento da meta, ou enviasse um projeto de lei reduzindo a meta fiscal. O que parece se repetir em 2013 é a reprise de 2011 e 2012: a despesa pública subir mais que o PIB nominal. Consequência? Mais uma vez reduzem-se as chances de uma aceleração dos investimentos privados em 2013 e anos seguintes.

Ed.98

Comentários

comentários

Posts relacionados

Número de novas empresas aumentou 6,6% no 1º trimestre de 2017, segundo Boa Vista SCPC

No 1º trimestre de 2017 o número de novas empresas cresceu 6,6% em relação ao mesmo período de 2016 (análise interanual), segundo levantamento da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional. Em relação ao 4º trimestre de 2016 houve aumento de 29,2%. Forma jurídica Na análise por classificação de forma…

Inadimplência das empresas inicia 2017 com queda de 0,3%, diz a Boa Vista SCPC

A inadimplência das empresas em todo o país caiu 0,3% no 1º trimestre de 2017 quando comparada ao mesmo trimestre do ano anterior, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Depois de três anos consecutivos de alta do indicador na comparação interanual (1º tri de 2017 contra o…

Boa Vista SCPC: inadimplência do consumidor paulistano caiu 4,3% no 1º trimestre

A inadimplência do consumidor na cidade de São Paulo teve queda de 4,3% no acumulado do ano (1º trimestre de 2017 contra o mesmo período do ano passado), de acordo com os dados da Boa Vista SCPC. Na comparação interanual (março-17 contra março-16), a inadimplência retraiu 8,4%. Contra o mês anterior (março-17 contra fevereiro-17) houve…