Mãos atadas

Por Bruna Martins e Flávio Calife, da área de Indicadores e Estudos Econômicos da Boa Vista SCPC.

O Banco Central (BC) manteve o ciclo de aperto monetário ao elevar em 0,5 ponto percentual a taxa básica de juros, que atingiu 12,75% ao ano. O comunicado divulgado pelo Comitê de Política Monetária (Copom) não deu sinais sobre o futuro da política monetária, apenas declarou que a elevação deve-se ao cenário macroeconômico e às perspectivas para a inflação. O mais plausível é esperar por novas elevações da Selic, uma vez que as projeções para a inflação andam bem acima do teto da meta.

A alta do dólar e a instabilidade política sobre as medidas de austeridade também tendem a pressionar a manutenção do ciclo de elevação dos juros devido aos impactos sobre a inflação. Com a cotação do dólar próxima aos R$ 3,00, a desvalorização cambial chegou a 14,6% desde a última reunião do Copom (em janeiro deste ano). Depois da declaração feita pelo ministro da Fazenda de que o governo reduziria a intervenção no câmbio, as elevações do dólar foram sucessivas, e podem ser intensificadas se o BC não rolar o vencimento do swap cambial de abril.

Há também preocupação com o cumprimento da meta fiscal depois da devolução da MP 669 e suas consequências. Quanto mais restritiva a política fiscal, menores os esforços do BC para reduzir os preços, por isso os ajustes fiscais são esperados com tanta ansiedade.

O aumento da taxa básica de juros encarece a tomada de crédito e inibe os investimentos, reduzindo ainda mais a atividade econômica, que também será prejudicada pelos ajustes fiscais. São em momentos de crescimento econômico que políticas fiscal e monetária contracionistas costumam ser adotadas, não em momentos de recuo da atividade econômica. A atual situação da economia brasileira não nos deixa essa opção.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Uso de certificado digital na entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física garante segurança e agilidade aos contribuintes

Contribuintes com rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano de 2016 precisam entregar, obrigatoriamente, até o dia 28 de abril a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física – DIRF 2017. Para tornar essa obrigação junto à Receita Federal mais simples, rápida e prática, com a segurança da transmissão de informações pelo ambiente online,…

Maioria dos consumidores afirma ter perfil equilibrado quanto aos seus hábitos de consumo, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (59%) em pesquisa inédita desenvolvida pela Boa Vista SCPC afirma ter um perfil equilibrado quando questionada sobre os seus hábitos de compra. Outros 28% dizem ter perfil conservador, e 13% afirmam ser consumistas. O levantamento da Boa Vista SCPC, elaborado com 1.169 entrevistados, em todo o Brasil, no período entre 31…

Parceria ADASP com a Boa Vista SCPC possibilita a ampliação de resultados

A Boa Vista SCPC tem parceria com mais de 2.200 entidades de classes representativas em todo o Brasil. Destaca-se também pela inovação e contínuo investimento em tecnologia para desenvolvimento de soluções que antecipem as principais demandas do mercado. Possui um time com centenas de profissionais especializados em modelagem estatística de informações, o que garante produtos…